Onde estão os negros na internet?

O ciberativismo, ativismo realizado por meio da internet, tem ganhado cada vez mais espaço na sociedade. Mesmo sendo algo articulado em um ambiente de “nuvem” (espaço virtual), o movimento coleciona importantes atos com repercussão nacional. Um memorável exemplo  foram as Jornadas de Junho de 2013, quando pessoas de várias regiões do Brasil se organizaram, por meio das redes sociais, para ir às ruas protestar, de início contra o aumento das passagens do transporte público, tendo outras pautas adicionadas posteriormente.

O ciberativismo é alimentado pelas informações que circulam na web. Com a popularização das redes sociais, a circulação de informações vem se multiplicando e permitindo que um maior número de pessoas se conectem entre si e disseminem estas informações. Neste sentido, multiplicam-se também o número de sites, blogs e vlogs (canais de vídeo), independentes dos conglomerados de mídia que funcionam para complementar e contestar as informações desses grandes meios de comunicação.

A equipe do Museu da Abolição reuniu alguns endereços eletrônicos que discutem a situação do negro hoje no País, e neste 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, divulga estes endereço para estimular a reflexão e o conhecimento sobre esta realidade, além de divulgar o ciberativismo negro. São sites, blogs e canais de vídeo com informações referentes à vivência de pessoas negras discutindo questões de  classe, gênero, sexualidade e estética. Clique nos links abaixo e navegue nas discussões e debates propostos por cada um destes endereços. Fique por dentro dos assuntos atuais e amplie sua consciência negra.

*O conteúdo dos links não expressa necessariamente a opinião do Museu e de sua equipe

Blogs e sites

Canais no YouTube
Texto: Eduarda Nunes