Saiba Mais: Projeto Jardim Sonante

13331014_135112743571996_4479783865110812017_nJardim Sonante

Programação para as bandas, músicos, amigos e a família!

O projeto Jardim Sonante, inspirado no Laboratório de Experimentação Musical do Museu da Abolição, que funcionou até 2013, conta com a parceira da CFS Produções  e tem como padrinho o músico Cannibal (integrante da banda Devotos/PE). O projeto consiste em trazer, todo último domingo do mês, três bandas autorais de Recife e Região Metropolitana se apresentarem e movimentarem o Museu da Abolição/Ibram/MinC.

 “O projeto Jardim Sonante (JS) é de extrema importância para cena cultural pernambucana por ajudar a difundir nossa música, principalmente artistas que estão iniciando no mercado fonográfico – que na maioria dos casos não tem oportunidades para apresentar sua arte de uma forma organizada e objetiva. A integração e irmandade também são pontos cruciais no JS, dentro de um estado onde a musicalidade é bastante produzida, no projeto existe uma integração dessa musicalidade, estamos todos juntos e misturados, cria-se uma movimentação cultural com várias vertentes. O público tem uma diversão/interação diferente, além da empatia com a música, eles vão descobrir novos talentos que daqui a alguns anos podem se tornar grandes artistas de nível nacional e vamos ouvir dizer: “Vi o primeiro show dessa banda, desse grupo, desse artista no Jardim Sonante”.

 Não tem nada mais verdadeiro na arte do que o começo, depois de certo tempo tudo vira inspiração, a arte continua, e segue seu fluxo contínuo. Fazer o JS dentro do Museu da Abolição é muito importante também para o museu, pois abre as portas para outros seguimentos da nossa cultura. Se pensarmos bem, essas culturas sempre se interagiram com a cultura negra e por conta de diversos fatores, incluindo a mídia sensacionalista, essas interações foram separadas. À exemplo do rock  que vem do Blues, que foi criado pelos negros, entretanto,  o “rei do Rock” é um branco.

 O Jardim Sonante quer mostrar a nova cara da cena autoral pernambucana, nos seus mais variados ritmos, cultura e ideologia, sempre de uma forma sadia e de uma interatividade diferente de tudo que já foi visto no nosso estado.”

 (CFS Produções)

Os shows acontecem na área externa do museu unindo arte e música, vivências, e reflexões sobre  preconceito, racismo, intolerância e discriminação racial, temas bastante apropriados para o momento que vivemos em nossa sociedade e constantemente discutidos nas atividades desenvolvidas no MAB, que busca contribuir para o fortalecimento da identidade e cidadania do povo brasileiro.

Histórico de edições

A primeira edição ocorreu no dia 29 de maio e contou com a apresentação das bandas: B.U, Zacas de Chagas e Donas. Na segunda edição – ocorrida no dia 26 de junho – as apresentações ficaram por conta de: Dani Carmesim, Som de Nós Morimbundos e Piloto Automático.

chamada 1 edição chamada 2 edição

A terceira edição aconteceu no dia 31 de julho com as bandas Diablo Angel, Rold’s, Amperes e Dsarm Band Dueto. A quarta, no dia 28 de agosto, contou com as bandas N.S.U., A ostenta, Ragga Mundo e Clara Noite e Quadrafônicos.

chamada 3 edição chamada 4 edição

A quinta edição acontece neste domingo (25) com as bandas Jet Cats, C.M.M., Sagane e Saga HC.

chamada 5 edição

A entrada é 01 kg de alimento não perecível que, a cada edição, será doado a uma instituição social, ONG ou centro social escolhida pela equipe de produção do evento.

Informações: 3228.3248

Página do evento

Link do evento da 5ª edição do Jardim Sonante

Publicado em