Histórico do Acervo

ACERVO MUSEOLÓGICO

A coleção inicial do museu foi adquirida entre 1983 e 1989 para compor a exposição inaugural, época em que também foram solicitados objetos de outras instituições museológicas, cedidos temporariamente, para compor esta exposição. Foi nessa fase inicial que o MAB adquiriu a maior parte de seu acervo museológico, aproximadamente 130 peças. Logo após a realização desta primeira exposição a maior parte das peças cedidas foi devolvida, restando outras sob a guarda do MAB, por contrato de comodato, até 2012, época em que foram devolvidas às respectivas instituições de origem. Em 2010, com a montagem de uma nova exposição, o museu recebeu novas peças emprestadas. Posteriormente, algumas delas foram incorporadas ao seu acervo museológico por meio de doação.

ACERVO BIBLIOGRÁFICO E ARQUIVÍSTICO

Na década de 80, iniciou-se um processo para a implantação de uma biblioteca no MAB. O objetivo era implantar uma biblioteca especializada nos assuntos correlatos à cultura afro-brasileira e museologia, podendo tornar a instituição um Centro de Referência local. Em virtude da absoluta falta de recursos financeiros, optou-se por solicitar doações em todo o país às diversas editoras bem como às instituições culturais e de ensino, obtendo-se um resultado bastante satisfatório, procedimento realizado até os dias de hoje uma vez por ano.

O MAB ainda não possui uma biblioteca organizada de acordo com os princípios e critérios da biblioteconomia. Todavia, o Museu possui uma coleção de livros que são usados pelos servidores do museu, podendo ser consultados também por pesquisadores, mediante agendamento. O arquivo do MAB originou-se a partir da documentação produzida pelo grupo de trabalho designado para conceber a sua exposição de inauguração em 1983. A ele foram acrescidos materiais diversos, como recortes de jornais, periódicos, fotografias, documentos históricos, gravações de áudio e vídeo. Todo esse material que constitui o acervo bibliográfico e arquivístico do MAB foi sendo coletado pelos servidores que passaram pelo museu e recebidos como doação de visitantes, do IPHAN, IBRAM, dentre outros.

Atualmente o MAB guarda e conserva um acervo importante, sobretudo para os que querem entender a cultura afro-brasileira, seu processo de resistência e afirmação. O MAB continua recebendo novas doações e pretende em breve poder montar, equipar e organizar adequadamente sua biblioteca e arquivo para assim poder atender melhor  seus visitantes.